Os indicios do sol

I

Partilharam o comum da terra numa hora breve:
palavra silenciada que fica no gume da exactidão.
 
Na argila, ombro com ombro, começa um rumor
e uma espessura para alimentar a nossa memória.
 
___________
 
IV
 
Pedra calcinada
na vertigem que irrompe da água.
 
Já não cintilam os equinócios
sob o delírio dos dedos e das cítaras.
 
Surda é a matriz onde se criam
os nomes da pedra.
 
Multiplicam-se os nervos e os signos,
isso quer dizer que ainda existimos. 
___________________________
Titulo: OS INDÍCIOS DO SOL
Autor: Xosé Lois García
Data de Edición: 1988
Edita: Edicine Braga